Reverso

(Por Zulmara Fortes)

“A palavra complica muito.”

(Antônio Maria)

foto 3

Foi um encontro carnal.

A emoção tornou desnecessária qualquer palavra.

Nossos olhos brilharam num diálogo de luz.

E os corpos exalaram odores de desejo.

Bebi dos teus lábios na querência de mantê-los calados.

Nossos gemidos desconexos diziam tudo.

Entoavam letras embaralhadas de canções de amor.

Dedilhamos nossos corpos formando letras gregas e arabescos de sedução.

Pernas entrelaçadas nas cruzadas do amor.

A temperatura de nossos corpos era um inflamado discurso em defesa da paixão.

Sensações que dispensavam promessas.

 

E quantas vezes voltaste com jeito de quero mais!

Meu peito arfava sempre que sim.

 

Calados e sem qualquer emoção

Teus olhos fugidios desencontrando dos meus.

Teu corpo exalando as tuas dúvidas.

Teus gestos denunciando a tua pressa.

 

Meus lábios cerrados, grunhidos que falam de dor.

Tua mão tatuada em meu rosto.

O desenlace de tudo

Num discurso amargo e hostil.

Levantas com ímpeto de quem já vai.

Bates a porta com a força de quem dá adeus.

Ao sair, me deixaste no escuro.

 

Mas ainda brilham em mim faíscas das palavras mal ditas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s