Borboleteando

-Sabe, Fonseca, vou me separar.

– Da Paulinha?

– Sim, Fonseca, da Paulinha. De quem mais seria?[

-Tá, tu entendeu.

– Desculpa. Tô muito confuso ainda.

– Mas o que houve?

– Tu vai achar bobagem, que é coisa da minha cabeça…

– Fala, rapaz!

– Peraí, Fonseca. Não sei como dizer isso, mas ela… ela… curtiu a página do Bolsonaro, acredita?

– Ah, Betão. A Paulinha é jornalista. Deve ser coisa do trabalho.

– Ela trabalha numa revista de celebridade, Fonseca!

– Betão, Bolsonaro, hoje, não deixa de ser uma celebridade. Imprensa quer vender, meu, dane-se a ideologia.

– Bolsonaro não é celebridade, coisíssima nenhuma! Mas tem mais, amigo, tem muito mais. Outro dia, ela postou que se a eleição fosse hoje, teria votado no Aécio. No Aécio, porra!

– Sorry, meu brother, mas a Dilma tá pedindo, né…

– Como assim, meu? Mudar voto é mudar de time! Imperdoável, Fonseca. Imperdoável!

– Pega leve, Betão…

– Pegar leve? Mas de que jeito, amigo? Tô te falando que a Paulinha é outra pessoa, cara. Não foi por uma mulher vira-casaca, que curte o Bolsonaro, que eu me apaixonei naquela noite, lá na Cidade Baixa. Lembra? Conversamos a noite toda. Nem ficamos, de tão bom que o papo tava. Guria bonita, baita cabeça e agora isso? Eu não sei mais quem é essa pessoa. Ela me parecia tão bacana, tão…sei lá, meu…. Ainda não consigo acreditar que era tudo mentira.

– Betão, tá exagerando, parceiro. Tá vendo pelo em ovo.

– Não tô, na boa. E tem outra, se eu deixar passar, o que vem depois? Café na Padre Chagas?

(Fonseca cai na gargalhada)

– Não tá falando sério, né? Tu tá agindo igualzinho as pessoas que você critica, Betão. Que preconceito, cara. Acabar um lance tão bacana por essas bobagens.

– Que bobagem, tá louco? Eu tava levando o troço a sério, fazendo planos e tudo. Confiava nela, mas não dá pra se envolver com alguém assim. Toda conversa vai virar uma briga, cada briga, uma mágoa, e vou acabar jogando tudo na cara dela. Lembra de mim e da Cássia? Foi a mesma coisa.

– Tu e a Cássia brigaram por outro motivo, nem vem com essa. E vai com calma, amigo. Conversa com ela. E daí se ela é Aécio e tu Dilma? E daí se ela curtiu a página do Bolsonaro ou de quem quer que seja? Relaxa. Tu sequer ligou pra borboleta tatuada na virilha dela…

– Como é que tu sabe da borboleta, Fonseca? Que tu tá querendo me dizer, parceiro?

Anúncios