Notas da chuva

Pelo amor dos meus filhinhos, olha o que o Antônio Maria faz aqui minha gente….Demóóóóis!

“A preguiça se parece muito com a humildade. Não quero nada além do não ter a cumprir em hora certa. Livre a hora futura…ainda que incerta. Que não me deem além de viver no Tempo sem pensar em aproveitá-lo. Não importa o minuto que passa sobre meu sono sem ambições, o minuto que passa sobre a rede onde estou deitado quase imóvel. Os bens chegarão ao acaso. O acaso é a verdadeira hora certa. A mulher virá para o amor. A poesia explicará o mistério. A música me desvendará por algum tempo. Tudo que houver de ser legitimamente meu, virá entre as horas que perco, enquanto durmo. Só me exalta a posse legítima e afim”.

Antônio Maria, trecho de “Notas da chuva”, do livro “Com Vocês, Antônio Maria”.